quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Névoa de prata

Oh! Névoa de prata
Tu que não me deixas ver a terra.
Tira teu manto!
Deixa-me ver teu encanto!
Oh! Névoa cinzenta.
Oh! Terra de escuridão.
Linda é a chuva,
Chuva que limpa o meu coração.

Grifo

4 comentários:

geocrusoe disse...

Continuas a surpreender-me pela positiva, consegues fazer um poema para quase todos os tipos de tempo meteorológico que nos assola e praticamente em cima da hora. Parabéns

Grifo disse...

Ao geocrusoe

Este foi escrito esta manhã e por acaso o tempo manteve-se assim o dia todo...

Normalmente publico os poemas no dia em que os faço ou no dia a seguir...

Olhando agora para o pico segundo a sabedoria popular amanha o tempo estará melhor :) (isto foi escrito ás 20h:30)

Manuela Viola disse...

Obrigada pela visita.
Gostei do teu blogue.
Um abraço de uma açoreana de coração.

LB disse...

Linda esta "Névoa de prata"!

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets