quinta-feira, 21 de maio de 2009

Explosão de esperanças...

Num expandir de sonhos, sentimentos, desejos.
Num incendiar de memorias,
Com fogo que arde frio e consome a alma.
Explosão que dispersa a energia do meu corpo
E empurra-me contra o chão,
Coberto de confortável relva negra...
... Coberta de espinhos, que não doem,
Mas matam...

Grifo

4 comentários:

geocrusoe disse...

é um poema contraditório com o título, pois leva-nos num caminho da esperança e acabe em ... "mas mata". Todavia está cheio de imagens muito fortes e esteticamente bonitas. Um turbilhão de sentimentos

Grifo disse...

Talvez devesse por destruição em vez de explosão... pois explosão pode ter dois sentidos...

ematejoca disse...

O teu poema, jovem poeta, exprime o que eu sinto neste momento.

Para afastar a depressão um selo e desafio do Rio de Janeiro:

1 – A pessoa selecionada deve fazer uma lista com oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer.

2 - É necessário que se faça uma postagem relacionando estas oito coisas, não importando o que seja; é necessário que a pessoa explique as regras do jogo.

3 – Ao finalizar, devemos convidar oito parceiros de blogs.

4 – E finalmente, deixar se possível um comentário para quem nos convidou, e informar os convidados.

ematejoca disse...

O teu poema, jovem poeta, exprime o que eu sinto neste momento.

Para afastar a depressão um selo e desafio do Rio de Janeiro:

1 – A pessoa selecionada deve fazer uma lista com oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer.

2 - É necessário que se faça uma postagem relacionando estas oito coisas, não importando o que seja; é necessário que a pessoa explique as regras do jogo.

3 – Ao finalizar, devemos convidar oito parceiros de blogs.

4 – E finalmente, deixar se possível um comentário para quem nos convidou, e informar os convidados.

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets