sexta-feira, 20 de junho de 2008

O olhar

Visto de longe vem caminhando,

É a ave voando ou o lobo uivando.

É o medo de olhar e ver a verdade.

Nua e crua a verdade e a maldade.


Os lindos olhos azuis escondem,

Corações partidos medo que contem.

Contem a vontade que tenho de chorar,

Por esse alguém, que eu já não posso amar.


É a verdade inconstante do olhar.

Um dia pode sorrir, um dia pode chorar

Um dia observa tudo com atenção, lembrando-se!

Toda esta grandiosidade erguendo-se...


Um dia, um olhar frio e maldoso.

Um dia, um olhar quente e bondoso.

Um dia, a perdição dos instintos do coração.

Um dia, encontra-se, este grandioso olhar, esta bonita canção.


De todos este sexto sentido.

De todos esta verdade mentindo.

O mundo que com o olhar mata,

Esta criança que chora, esta criança pacata.


Grifo


PS: o meu 1º poema.

2 comentários:

Bad_Ragazza disse...

Lobos...xD
Gostei, gostei!xD

Fábio disse...

Tá bom amigo. tu tens talento o que na Poesia é bom, continua assim e quando fores famoso lembra-te de mim e manda-me uns trocos xD
(Já agora queres ir á praia um dia destes, pa recompenssar o Não?)

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets