domingo, 1 de fevereiro de 2009

Frio

O calor abandona-me o corpo,
A alegria limita-se a simples raios de sol,
Luz que rompe nuvens de escuridão...
Os meus dedos congelam,
Apaga-se o fogo,
A esperança desmorona-se,
O meu corpo desequilibra-se
Caio no mar acastanhado de maldade.
A felicidade abandona-me
De longe vislumbro a luz rasgando a água,
E os meus lábios gelados lançam um ultimo suspiro...

Grifo

continua com o próximo poema do mesmo dia

29/01/09

3 comentários:

*'Borbuleta @D.C. disse...

Está fantástico. gosto bastante :)

geocrusoe disse...

Gostei. apeteceu-me perguntar se a maldade é castanha... mas já sei que ia dizer que era uma metáfora. ao menos sei que não foi o último suspiro, pois mandas prosseguir para um poema seguinte

Grifo disse...

^^

Sim foi inspirado no mar castanho com a terra arrastada pelas ribeiras...

era isso?

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets