quinta-feira, 18 de março de 2010

Disforme Realidade

O dia nasceu frio e cinzento,
O sol não mais do que uma luminosa sombra.
O disforme das coisas, não faz mais do que iludir...
O mar levanta os braços,
Chama o longínquo real...
A matéria, não mais do que uma sombra,
Agarra-nos pelas assas.
O nevoeiro, faz-nos escravos de nós mesmos,
Num deformar de real,
Agradável ao nosso deformados olhos.
Toda esta deformada, ilusória e sombria realidade,
Pergunta: Será a vida uma mera sombra disforme?

Grifo

8 comentários:

geocrusoe disse...

Parece a alegoria da Caverna... mas a realidade é muito mais que as coisas disformes que assistimos.
Existe um mundo infinito real para além das sombras que vemos.

C. disse...

... Será?

Grifo disse...

O poema têm a ver com as reflexões que partiram da alegoria. :P


Será???

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com/ - Constantes reflexões, Rumo a novos pensamentos! "Cosmo a Pé"

e só. disse...

Querido Grifo,

(isso parece aquelas cartas que aprendemos na escola, pro dia das mães, saca?)

É primeira vez que venho aqui e vejo que sei blogger se parece com um dos meus.
http://escuridaodaminhaalma.blogspot.com

Sinta-se a vontade para visitá-lo.

Quanto as suas divagações, não são disformes, são informes ;]


Até a próxima visitinha,
Aline Magalhães.

Mini Master disse...

Aquilo que vemos não é mais do que aquilo que somos, não existe nós e a natureza, somos um só todo;
Por isso é tão grave destruir aquilo que tambem faz parte de nós...

Grifo disse...

Será a auto-mutilação algo bom e saudável?

Anónimo disse...

Adorei a visão.

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets