segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Ilha da Flores

Todos sabemos o que são flores e quando pensamos em flores o nosso cérebro remete-nos logo numa planta de cores vivas, de agradável cheiro, que nos transmite alegria. Vou falar-vos do que se passa na Ilha das Flores, Brasil, que como podem imaginar, é um local alegre, vivo e com muita cor. Era muito melhor se fosse assim na ilha da Flores, mas na verdade não é...
A ilha das Flores é uma lixeira da cidade de Porto Alegre, onde o lixo é colocado sem receber qualquer tipo de tratamento. Na ilha das flores, onde o lixo é despejado, criam-se muitos porcos, que os donos deles alimentam com comida desperdiçada pelos humanos que vivem na cidade de Porto Alegre. A comida chega á lixeira trazida por caminhões, que despejam o lixo. Os empregados dos donos dos porcos separam a matéria orgânica da não orgânica para alimentar o porco, depois escolhem o que acham apropriado para a alimentação do porco.
Mas existe uma terceira fase pois não existem só porcos na lixeira a comer “lixo”, na verdade essa ilha das flores acolhe uma “comunidade” de humanos, que vivem daquilo que foi rejeitado pelo próprio porco (ou empregados do dono do porco), essas pessoas vivem no meio do lixo, juntam-se em frente aos portões das criações de porcos á espera que chegue a sua vez de entrar, vão em grupos de 10 e podem recolher comida ou o nosso lixo durante esse 5min.
Essas pessoas vivem esquecidas, no lado de fora da grande cidade que é a nossa sociedade, lá eles comem o nosso lixo, vivem dele, elas no entanto são seres humanos, que vivem sem ter conhecido uma escola e saber o que são os direitos humanos. Eles vivem no meio da doença, e sem o mínimo de qualidade de vida, estão abaixo do porco, pois não tem dinheiro, nem donos. Vivem do que o lixo traz, dependem do que o porco leva. Dependem também do estado brasileiro, que desconhece a sua existência, dependem também do povo brasileiro, que prefere fingir que não existe. Dependem acima de tudo da nossa sociedade! Da reles forma como está organizada, que exclui as pessoas sem dinheiro, e as coloca a viver do que os outros não querem. Dependem do nosso sistema económico perfeito, mas que pelos vistos tem uma grande falha… o lixo! Pense na próxima vez que desperdiçar comida que muita gente mata e morre para poder ter uma migalha… Pense na próxima vez que excluir alguém por não possuir bens materiais, pense e lute contra a forma como se organiza a nossa sociedade!
Eles agradecem…



Grifo

imagem do google

6 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

Encontrei o teu blog por acaso e aind abem.Adorei este grito de alerta.

"Excluir alguém por não possuir bens materiais"...ainda se faz isso e de que maneira.Conta a imagem...aprente sómente.

Um beijinho te deixo e espero a tua visita.

ematejoca disse...

COM MUITISSÍMO GOSTO, meu jovem Poeta!

geocrusoe disse...

Já te sabia revoltado contra a sociedade injusta em que vivemos, mas mesmo assim surpreendeste-me com a força deste post. Não sei onde foste encontrar a informação, mas foi um excelente grito de alerta. Já agora, também em Praga assisti a pessoas em catarem o lixo em torno das barracas das feiras do natal para recolherem restos de alimentos... feiras de natal que ironia!

Pedrita disse...

oi grifo, e ematejoca pediu que eu troxesse meu comentário pra cá. lá vai ele: é estranho vc dizer que o local de lixo não recebe nenhum tipo de tratamento. pq aqui no brasil quase todo o lixo é colocado dessa forma. pra vc parece algo tiranossáurico, enquanto pra nós é "normal". o descaso do brasil com as questões básicas é enorme. principalmente pq isso não dá votos. fazem pontes com tecnologias inovadoras e milionárias, ganham prêmios mundiais, mas não se importam com a questão do lixo. pouquíssimas cidades têm reciclagem e mesmo assim é bem pontual. eu tb falei desse curta que ganhou vários prêmios no meu blog. http://mataharie007.blogspot.com/2008/09/ilha-das-flores.html beijos, pedrita

ematejoca disse...

Nao sei se vais ver os comentários ao teu texto "Ilha das Flores"?

Aqui vai um do Tossan:
Belo trabalho este! Lamentavelmente, não é só em Porto Alegre que existe A ilha das flores, mas em todas capitais com população elevada no Brasil.
Quando os mandatários terão boa vontade política e descobrirem que lixo é dinheiro com usinas, aí esses porcos e pessoas não vão comer mais a não ser emprega-las ali mesmo no lixão. Mão de obra especial e barata não vai faltar. Triste Brasil e seus larápios! Abraços

Grifo disse...

tenho ido lá e respondido...

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets