quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Horizonte



Oh! horizonte, eu que te quero alcançar,
Em ti vive a ultima esperança,
Esperança que eu não quero matar.
Esperança de acabar a vingança,
Esperança de um dia amar.
De um dia voltar a respirar,
Respirar o ar puro de uma humanidade renovada,
De conseguir sentir o perfume das flores,
De conseguir ouvir as reais canções dos passaros.
De um dia ver as verdadeiras cores da manhã,
Manhãs puras e de um ar leve,
Ar que não transporta em si as escuridão da humanidade.

Grifo

Imagens do google

2 comentários:

geocrusoe disse...

Continuas a perseguir o sonho do ideal e a temer o negro da humanidade.
Existem muitas coisas más feitas pelos homens... mas a maioria da acções humanas são positivas, da humanidade nascem também os vários tipos de amor: filial, paternal, fraternal, maternal e físico. nasce a amizade, as várias expressões artísticas como a poesia, a música e pintura e até o artesanato com os despojos da baleação.
Luta sempre pelo bem, mas não deixes de desacreditar na humanidade, mesmo que vejas que destas por vezes saem coisas horríveis.

Sandra disse...

gosto ta giro...
tipo o que escreves nao tem nada aver com o k eu escrevo mas mesmo assim gosto da forma que escreves

xD

bju

Ps: agora anda la ao meu ver faxer tb uns cmmts =)

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets