terça-feira, 11 de novembro de 2008

Por da Felicidade


O Sol que se esconde por detrás de montes de escuridão,
Sol que vai com promessa de voltar.
Sol, tu que te escondes por detrás da penumbra.
Sol que te escondes, e trazes a chuva...

Oh! Sol de temporária felicidade.
Oh! Chuva de solidão.
Chuva de quem se sente sozinho.
Sozinho no meio de outros milhares...

Sol de escuridão imortal,
Sol de brilho cegante.
Tu que quando te escondes, trazes a lua.
Lua, réstia de esperança.
Lua, no meio da penumbra,
No fim da eterna sombra...

Grifo

imagem do google

6 comentários:

geocrusoe disse...

Caravaggio, o filme que venceu o fff venceu sobretudo pelo tratamento da sua imagem com a mesma técnica do pintor barroco do mesmo nome "chiaroscuro" (ler quiaro), tu também pareces introduzir no teus poemas a dicotomia claro escuro, independentemente do tema.

(nota: cuidado com o traz e detrás!)

Grifo disse...

Acho que esse era do 2º dia...

Mas pelo nome não sei. Podes descrever um pouco da história...

geocrusoe disse...

Foi a seguir ao teu filme favorito e que ganhou o prémio do público. Um homem, com vida boémia no seio de amigos, foi surpreendido num sonho por cristo que lhe disse que o ordenava para fazer pinturas dele, Obras primas claro daí resultaram!
http://www.eyegate.com/showgal.php?s=0&id=33
http://en.wikipedia.org/wiki/Caravaggio
os contrastes de cores da pintura são iguais às do filme...

Grifo disse...

Esse foi aquele filme que me passou completamente ao lado... não percebi nada. :S

geocrusoe disse...

não foste o único, mas eu fiquei apanhado por ele e não sabia que tinha ganho pois o juri não me revelara a sua decisão e... ainda bem.

Sandra disse...

gosto e simplesmente gosto pk sim xD

continua vais bem

xD

Visitantes até ao verão de 2009

MySpace Widgets